Visualizar:

▼ Postagens (480)
  • Treino de hipertrofia e suplementos contribuem para o aumento de massa muscular

    02

    Fev
    02/02/2017 às 17h06

    Para aumentar a massa muscular é preciso disciplina nos treinos, repouso, alimentação e suplementação equilibrados

    Muitos são os fatores que levam uma pessoa a realizar treinos voltados ao aumento da massa muscular: bem-estar, autoestima, estética ou aquisição de força física são alguns exemplos. No entanto, a hipertrofia muscular, como é conhecida a resposta fisiológica que aumenta o volume dos músculos mediante a tensão exercida sobre os mesmos, exige disciplina e um bom programa de treinos.

    Os três fundamentos básicos da hipertrofia muscular

    Para início de conversa, três são os fundamentos básicos da hipertrofia. O primeiro é, claro, uma rotina de treinos que trabalhe com intensidade todos os conjuntos musculares.

    Mas não importa quantas horas você passa na academia, se não tiver um tempo suficiente para o corpo descansar e sintetizar as substâncias que farão a reconstrução do tecido muscular. O repouso, então, é o segundo princípio. O terceiro é uma alimentação saudável e equilibrada, bastante rica em proteínas, pois são elas as responsáveis pelo fortalecimento da musculatura após o treino.

    A ingestão de suplementos alimentares para ganho de massa auxilia muito a terceira etapa, uma vez que os produtos disponíveis no mercado contém especificamente as substâncias necessárias para o incremento muscular. A proteína em pó (Whey Protein), a creatinaglutamina são mundialmente conhecidas. Está comprovado cientificamente que esses suplementos são mais facilmente digeridos do que refeições sólidas (levam menos tempo de absorção) e também aumentam a força e explosão muscular durante o treino.

    Princípios para ganhar massa muscular

    Existem dois princípios que devem ser respeitados caso seu objetivo seja a hipertrofia muscular. São eles:

    • Aumento progressivo da sobrecarga: consiste na prática de sempre tentar fadigar seus músculos ao limite, ou seja, aumentar a carga e as repetições ou diminuir o tempo de descanso e a velocidade de execução dos movimentos quando você constatar que o treino está ficando fácil. Dessa forma, a musculatura será desafiada constantemente a se superar.
    • Alternância de exercícios: procure sempre renovar os ciclos de treinamento. Por exemplo, na primeira semana você pode começar com exercícios leves para habituar todos os seus conjuntos musculares. Duas semanas depois, dar início a exercícios de maior intensidade. Após um mês de treino, treine explosão e resistência dos músculos. O importante aqui é não deixar a musculatura se habituar demais com o treinamento, pois se isso acontecer ela não será tensionada o suficiente para a hipertrofia.

    Dicas de exercício para aumento de massa muscular

    Aqui vai uma sugestão de treinamento com exercícios focados no aumento de massa de todos os conjuntos musculares. Uma regra geral, que você pode flexibilizar de acordo com o seu nível (iniciante, intermediário ou avançado), é executá-las em 4 séries de 8 a 12 repetições cada, com descanso máximo de 1 minuto entre elas.

    • Treino A (peito e ombro):

    supino inclinado / crucifixo máquina / cross over

    elevação lateral / desenvolvimento com Dumbell / posterior de ombro no Cross

    • Treino B (pernas e tríceps):

    agachamento livre / cadeira extensora / leg press / panturrilha em pé

    pulley corda / paralela / tríceps banco

    • Treino C (costas e bíceps):

    barra fixa / puxada atrás / puxada aberta com pegada pronada

    rosca direta / rosca concentrada / martelo

    Lembre-se que aumentar a carga, séries e repetições e reduzir o tempo de descanso respeitam o princípio do aumento progressivo da sobrecarga, o que aumenta a intensidade do treino.

    Estas são apenas algumas sugestões. O ideal é consultar um treinador físico para programar um treino personalizado para a sua musculatura.

  • Melatonina no combate à pressão alta

    02

    Fev
    02/02/2017 às 16h49

    Quando falamos sobre melatonina, a primeira e talvez a única coisa que venha a nossa mente é: Melatonina induz o sono.

    melatonina é um hormônio com mais  de 30 benefícios comprovados além de apenas induzir ao sono.

    Um grande benefício pouco difundido é o combate a pressão alta. Russel talvez seja a pessoa que mais possa falar com autoridade sobre esse assunto no mundo, Russel é pesquisador e Ph.D da universidade do texas e autor de diveros estudos sobre a melatonina. Ele encontrou uma relação estritamente direta entre os níveis de melatonina e a saúde de uma forma geral.

    Como melatonina atua para reduzir a pressão

    Para entender a relação entre a melatonina e o combate a pressão alta, precisamos entender as condições em que ela é liberada e os efeitos que produz em nosso corpo e também como isso pode afetar diretamente a pressão sanguínea através da regulação do ciclo circadiano.

    A liberação de melatonina ocorre pela glândula pineal, apenas quando estamos no escuro e com poucos ou nenhum estímulos externos. Ou seja, você não produz melatonina com qualquer tipo de luz ligada, isso inclui celulares, tabletes, televisão, abajur, etc...

    Nossos ancestrais não possuíam eletricidade, por conta disso, começavam o início do processo de produção da melatonina logo após o sol se por. Hoje em dia, por conta da eletricidade, passamos a produzir cada vez menos melatonina e em uma concentração cada vez menor. Dormimos menos, dormimos mas não relaxamos, dormimos mas não descansamos, dormimos com cada vez mais estímulos atrapalhando nosso ciclo circadiano ou seja, praticamente não dormimos como de fato deveríamos.

    Toda essa alteração no modo de vida acaba gerando uma deficiência na produção da melatonina já comprovada em diversos estudos.  Os efeitos dessa deficiência acometem os mais diversos aspectos fisiológicos e psicológicos, em especial o ciclo circadiano que irei explicar brevemente logo abaixo:

    O ciclo circadiano é responsável não apenas pela regulação do sono, mas como dos muitos estados psicológicos e tem influência direta no sistema digestivo, renovação das células, controle da temperatura, pressão arterial, entre outros.

    A qualidade do sono importa e muito para auxiliar no controle da pressão alta! E por qualidade não devemos subentender quantas horas a pessoa dorme, mas sim, se ela completa uma média de 4 a 5 ‘’ciclos do sono’’ por noite, começando  pelo estágio 1 do sono NREM, progredindo até o estágio 4, regride para o estágio 2, e entra em sono REM. Volta de novo ao estágio 2 e assim se repete novamente todo o ciclo.  A importancia de um sono reparador e profundo no combate a pressão alta é fundamental, abaixo a explicação:

    Nossa pressão é flutuante! É comum nossa pressão arterial subir durante o dia pela atividades exercidas e abaixar à noite por entrarmos em descanso, porém, algumas pessoas chamadas ‘’ dippers’’ possuem um rebaixamente entre 10% a 20% e outras, chamadas ‘’extreme dippers’’  podem chegar a ter sua pressão rebaixada entre 20% a 30%. Tanto os dippers quando os extreme dippers são grupos cuja a morte por eventos cardiovascular são extremamente raros, chegando a ter uma média de 2% a 4.5%.

    O que na realidade deveria ser quase um padrão (rebaixamento de pressão arterial durante o sono) está se tornando, devido ao estilo de vida da sociedade moderna (estresse constante), algo que não é mais tão comum, quebrando assim toda nossa homeostase.E onde entra a melatonina nisso tudo? Pois bem, ela pode te ajudar no rebaixamento da pressão durante à noite, de forma segura e natural.

    Como obter esse  e outros benefícios da melatonina?

    Algumas dicas extremamente importantes devem ser seguidas: Dormir na ausência de estímulos, como tv, som, luzes, etc. Evitar ao máximo ficar com o celular ligado antes de pegar no sono. Sob hipotese alguma caso acorde à noite, ligar a luz do celular para verificar as horas e também evitar atividades que liberem muita adrenalina antes de dormir.

    Outros benefícios da melatonina:

    Poderia citar mais de 30 benefícios que ela pode promover. Muito mais do que apenas induzir ao sono, a melatonina possui um grande papel na proteção neural, um dos mais potentes anti oxidantes encontrados até o momento, além de ajudar na regulação hormonal .

    Como tomar melatonina?

    Geralmente a melatonina vem em caps de 3,5 ou 6 mg. Comece utilizando 3mg 20 minutos antes de dormir. Caso sinta necessidade, utilize até 9 mg. Mais que isso não é recomendado.

    Efeitos da melatonina

    Logo após 10 minutos, você irá começar a sentir-se sonolento e mais relaxado. Nada além disso.

    É também muito importante lembrar que ao consumir a melatonina, você não deve dirigir ou operar máquinas, nem exercer qualquer atividade que demande concentração ou coordenação motora.

    Ficou interessado nesse e nos outros benefícios da melatonina? Clique aqui para comprar melatonina

  • Suplementos alimentares e outros cuidados potencializam resultados da corrida

    02

    Fev
    02/02/2017 às 16h40

    Treinar com frequência, manter uma alimentação saudável e até usar roupa adequada durante a corrida combinados com o uso de suplementos alimentares proporcionam inúmeros benefícios.

    Praticar atividades físicas é saudável sempre, mas é com a chegada do verão que as pessoas passam a se preocupar mais com as gordurinhas extras. A corrida é um dos exercícios físicos mais eficientes para quem quer perder peso com saúde. Correr acelera o metabolismo e queima de calorias com mais eficiência. Além disso, e o mais importante, os benefícios da corrida vão além da estética corporal. Correr reduz o risco de doenças cardiovasculares, ajuda a manter a pressão arterial equilibrada, aumenta as taxas de HDL (o bom colesterol) e diminui o risco de desenvolver diabetes.

    Motivadas por inúmeros benefícios como emagrecimento, diversão, alívio do estresse ou  melhora da performance, cada vez mais pessoas têm apostado na corrida para manter a boa forma e melhorar a qualidade de vida. Pesquisadores da Unifesp comprovaram que o exercício físico aeróbico moderado como a corrida, além dos benefícios para o corpo, pode ser muito eficaz para o tratamento de ansiedade, de depressão e de síndrome do pânico.

    Duração e intensidade da corrida

    O treino deve começar com caminhadas leves a moderadas e ir aumentando o ritmo das passadas com o tempo. Á medida que vai aumentando a resistência, corra por alguns minutos e depois volte a caminhar. Depois, repita o processo, acelerando novamente. O tempo da corrida depende da capacidade de cada um. O ideal é correr de maneira constante, durante pelo menos 30 a 40 minutos, 3 a 4 vezes por semana. Mas isso é com o tempo. No início, o importante é não forçar.

    Aumente a intensidade da corrida gradativamente

    O ideal para quem está começando nesse tipo de atividade é aumentar a intensidade aos poucos. Na primeira semana comece caminhando quatro minutos e correndo um minuto, de forma alternada até completar 30 minutos. Na segunda semana caminhe durante quatro minutos e corra dois, também alternando até fechar os 30 minutos. Gradativamente, você deverá aumentar sua resistência e o tempo de corrida e lá pela décima terceira semana estará caminhando por cinco minutos e correndo por 30.

    Roupas e calçados adequados para correr

    Escolha roupas e tênis que lhe proporcionem conforto e segurança durante os treinos.

    Camiseta: Dê preferência a camisetas de poliéster, pois são mais leves e facilitam a transpiração.

    Shorts e calças: Opte pela legging feminina ou masculina, ou ainda os shorts de compressão que, por evitar a dispersão de energia na contração muscular, auxiliam na melhora do desempenho. O modelo também diminui o processo inflamatório, reduzindo as dores do pós-treino.

    Tênis: Existem tênis apropriados para corrida que podem ajudar na melhora do seu desempenho, como os próprios para corrida de aventura, que além de mais resistentes favorecem a respiração adequada para os pés. Um bom amortecedor e solado mais grosso também favorecem o esporte.

    Alimentos que dão mais energia aos corredores

    A alimentação pré-treino mais indicada para quem pratica corridas deve contar com carboidratos de absorção lenta que ajudam a dar mais energia como: pão integral, aveia, arroz e macarrão integrais. Para o pós-treino opte pelas proteínas que auxiliam na recuperação dos músculos como carnes magras, ovos, leite e derivados desnatados que têm absorção mais lenta.

    Suplementos alimentares para melhorar o resultado das corridas

    Os alimentos contidos no cardápio de um corredor, nem sempre conseguem suprir todas as necessidades de nutrientes que o corpo necessita. É por isso que muitos atletas investem no uso de suplementos alimentares, seja para melhorar a performance, retardar a fadiga ou mesmo para ganhar massa muscular.

    Whey Protein: derivado da proteína do soro do leite, o super whey 100% pure é um importante aliado do ganho e manutenção da massa muscular. É indicado o consumo de uma dose após a pratica do exercício físico, tendo em vista que ele fará o papel de reparação muscular. Dessa forma, você estará 100% pronto(a) para o próximo treino!

    BCAA: De rápida absorção para o organismo, o BCAA Age Ultra Concentrado é composto por aminoácidos de cadeia ramificada (valina, leucina e isoleucina), que são utilizados para promover a manutenção e ajudar na hipertrofia muscular. Para quem corre, o uso deve ser ministrado antes, visando evitar a perda de massa muscular durante o exercício e após, com o objetivo de reparar os músculos.

    Glutamina: outra importante aliada dos corredores é a Glutamina Age, que reduz também reduz perda de tecido muscular, auxilia no anabolismo por meio do aumento do volume celular. Ela ajuda no aumento do hormônio do crescimento, o Gh, que tem um papel fundamental na queima de gordura e manutenção muscular. Outro ponto importante é que a Glutamina fortalece o sistema imunológico.

    Termogênico: o Lipo 6 RX Nutrex é um dos mais potentes termogênicos do mercado, que possui substâncias que aumentam a temperatura corporal, saciam a fome, potencializam a queima de gordura e o melhor, promovem um incrível disposição para a pratica de atividades físicas! A principal função dos termogênicos é converter a gordura em energia, por isso, se você também corre com a intenção de reduzir o peso, combinar o exercício físico com o  o Lipo 6 rx é uma excelente opção.

    Por último e não menos importante, o suplemento mais utilizado por quem corre são os famosos pré treinos!

    Pré treinos: São suplementos alimentares com a função de promover energia, aumentar a circulação de oxigênio e nutrientes, facilitar o bombeamento do sangue para os músculos e retardar o cansaço. Ou seja, utilizar pré treinos como 1.M.R Vortex aumenta o rendimento de suas corridas!

  • É possível planejar uma viagem sem usar a internet?

    20

    Dez
    20/12/2016 às 16h34

    Dia 23/08 comemoramos o dia do internauta. Foi nesse dia, há 25 anos, que a web, antes restrita apenas ao meio acadêmico e ao setor de segurança norte-americano, ficou disponível para o público. Desde então muita coisa mudou. Ou seria melhor dizer que “a internet mudou muita coisa”.

    O turismo foi uma delas. Para viajar continuamos precisando de um avião, carro ou navio, de hotel para hospedagem, restaurantes, pontos turísticos para conhecer, etc. Mas a forma como podemos chegar a toda essa informação, definitivamente mudou.

    A internet não só nos permitiu conhecer e explorar mais destinos, mas também possibilitou o planejamento completo da viagem.

    A rede mundial de computadores se tornou uma aliada dos turistas e está presente em todas as fases da viagem: da pesquisa à reserva, do registro das imagens ao compartilhamento de informações. Hoje poderíamos dizer que não existe um viajante no mundo que não utilize a internet em pelo menos uma dessas etapas.

    Seja no Google, sites e blogs especializados ou nas mídias sociais, é possível encontrar todo tipo de informação sobre destinos, passagens aéreas, hospedagem, pontos turísticos, traslados e todo tipo de serviço, além de comparar preços, reservar hotel, comprar passagens, descobrir descontos e promoções. Ainda em 2014, 625 mil buscas sobre viagem eram feitas no Google por hora, segundo a empresa. Não é a toa que o setor turístico é dos que mais investem em marketing digital e vem diminuindo as distâncias com seus clientes, melhorando seus serviços e conseqüentemente aumentando suas vendas.

    O que vale a pena pesquisar na internet antes de começar a viagem

    • Passagem aérea – Pesquisando com antecedência é possível encontrar promoções bem interessantes que podem tornar sua viagem mais barata.
    • Hospedagem – Ninguém merece chegar a um lugar estranho e não ter onde dormir. Pesquisar e reservar hotel é uma das atitudes mais freqüentes dos turistas.
    • Atrações – Pesquisar os pontos turísticos e lugares mais interessantes para visitar, assim como preços, horários de funcionamento e endereço, é fundamental para o planejamento da viagem
    • Moeda – O dólar turismo é aceito em todo mundo, mas em alguns países levar a moeda local é muito importante para não entrar numa fria. Por isso pesquisar sobre as moedas de cada país e suas cotações é também uma forma de economizar.

    O turismo é um dos setores da economia que mais cresce em todo mundo. Em 2015, receitas geradas pelo turismo internacional cresceram 3,6% em relação a 2014.

    A grande maioria desses turistas são jovens, de 16 a 30 anos, exatamente o público que está antenado às novas tecnologias, conectados à internet e às redes sociais e que pesquisam todo tipo de informação necessária para uma viagem.

    Os viajantes têm na Internet ótimas ferramentas para auxiliar na programação das viagens. Muito mais do que busca de informação, vários outros tipos de soluções digitais têm transformado a experiência dos turistas.

    • ExpediaBookingTripAdvisor, entre outros, são sites que fornecem informações e recomendações dos usuários sobre vôos, destinos, passeios, todo tipo de hospedagem, restaurantes, agências de turismo, pacotes de viagem e outros serviços relacionados a turismo.
    • SkyscannerDecolarViajanet e muitos outros sites especializados permitem que o turista pesquise e compare preços e promoções de passagens aéreas em todo mundo.
    • Airbnb é um aplicativo que permite ao usuário encontrar acomodações alternativas como albergues, hostels, casas ou quartos em mais de 34 mil cidades em 200 países.
    • Cambiar.com.br é um comparador de câmbio turismo que facilita a vida do turista que pode comparar cotações de câmbio e comprar mais de 20 moedas sem sair de casa, em qualquer dia e horário.
    • Assist Card é uma das maiores empresas de seguro viagem do Brasil que vende através da internet coberturas para diversos perfis de turistas.

    Com a proliferação do uso de smartphones, viajar ficou muito mais fácil. Além de tudo que já está disponível na internet, muitos aplicativos de celular foram criados para deixar as viagens mais fáceis e divertidas. Antes, o turista precisava andar pelas cidades com mapas de papel ao invés de usar o Google Maps, tinha que chegar em casa e descarregar as fotos da máquina e compartilhar com os amigos era muito mais demorado do que hoje em tempos de SnapchatFlikrInstagram e outros.

    Com tanta facilidade proporcionada pela internet, viajar não é mais uma aventura. E então, já planejou a sua próxima viagem?

     

  • Como funciona o cartão Travel Money para levar dinheiro para o exterior?

    20

    Dez
    20/12/2016 às 16h05

    O cartão Travel Money nada mais é do que um cartão de crédito pré-pago internacional que você pode carregar convertendo Reais em moeda estrangeira. É prático e seguro.

    Existem múltiplas maneiras de lidar com suas despesas no exterior. As formas mais comuns são o dinheiro em espécie, o cartão de crédito, o Travel Check e, mais recentemente, o cartão Travel Money.

    No entanto, é importante saber que cada uma dessas formas de levar dinheiro para o exterior tem suas vantagens e desvantagens. Por isso, é recomendado que você faça um mix com algumas delas a fim de evitar eventuais dores de cabeça e não ficar refém da falta de alternativas.

    Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens das diferentes formas de levar dinheiro para o exterior:

    Dinheiro vivo

    O papel-moeda, em cash, sobretudo o dólar americano (bem-vindo em quase todas as partes do mundo) é atrativo pela facilidade de manuseio e universalidade. Como se trata da forma mais tradicional de transação, é aceito em todos os estabelecimentos. Sua principal desvantagem, no entanto, é que se for roubado ou extraviado, não tem retorno. Não é à toa que muitos preferem dividir a grana em porções e guardá-las separadamente, ou usar somente para aquelas despesas miúdas.

    Cartões de crédito

    Os cartões de crédito são os mais práticos, ocupam pouco espaço e contam com um grau melhor de segurança em comparação com o papel-moeda. O problema, no entanto, é que nem todas as regiões e estabelecimentos trabalham com essa forma de pagamento. Na Ásia, por exemplo, em países como China ou Índia, o viajante pode ter dificuldade de encontrar quem aceite pagamento em cartão. Por isso é de suma importância que você faça uma pesquisa cautelosas sobre seu destino antes de apostar nessa modalidade.

    Cartão Travel Money

    Um dos mais conhecidos cartões internacionais pré-pagos é o Visa Travel Money (Cartão VTM). Este tipo de cartão pode ser usado em qualquer tipo de estabelecimento como hotéis, lojas ou restaurantes, por exemplo, e também serve para realizar saques em moeda local nos caixas eletrônicos Visa/Plus, inserindo o cartão no terminal e digitando uma senha de 4 dígitos.

    Visa Travel Money pode ser recarregado nos caixas eletrônicos que aceitam o cartão, que você pode encontrar no site da Visa. No ato da compra ou pagamento direto nos estabelecimentos, passe o cartão na máquina, escolha a opção Crédito – pois o se trata de um cartão de crédito pré-pago – e digite a senha. Simples.

    Através do site de comparação de taxas de câmbio Cambiar.com.br você pode adquirir seu cartão VTM e também fazer recargas em qualquer lugar do mundo. Lembre-se que há a incidência de 6,38% de IOF no ato do carregamento do cartão. Para consultar o saldo, extratos, ou para bloquear/desbloquear o cartão e fazer a troca da senha, acesse o site. Há também apps para Iphone, Android e Blackberry para todas essas funções.

    Câmbio favorável

    Uma das principais vantagens do Travel Money é que as taxas de câmbio incidem somente no momento da recarga. Ou seja, você não precisa se preocupar com a oscilação do câmbio (só quando for realizar uma nova recarga). Com isso o cliente pode adquirir a moeda estrangeira com antecedência ou quando a conversão lhe for mais favorável.

    Dinheiro seguro

    Cartões são sempre mais seguros que o dinheiro em espécie. O cliente não perde o saldo remanescente e o plástico é sempre substituível. Em caso de perda ou roubo do Visa Travel Money, o cliente deve contactar imediatamente a Central de Atendimento para efetuar o bloqueio e a solicitação do novo cartão. A partir da 2º perda é cobrada uma taxa de U$ 50.

    Taxas

    Ao realizar saques em dinheiro em caixas eletrônicos com o cartão pré-pago, há uma taxa (estimada) de U$ 2,50. Outra taxa cobrada é devido à inatividade do produto: se o cliente possuir um valor inferior a 100 dólares e não realizar nenhuma operação com o cartão por um período mais de 6 meses, será abatido mensalmente do saldo o valor de 3 dólares.

    Tanto o cartão de crédito como o cartão pré-pago Travel Money tem suas vantagens. Confira.

     

  • Cambiar dá dicas para encontrar a melhor taxa de câmbio e economizar na viagem

    20

    Dez
    20/12/2016 às 15h41

    Para economizar em uma viagem internacional, encontrar as melhores taxas de câmbio na hora de comprar a moeda que vai levar é fundamental.

    Quem viaja para o exterior sabe que o planejamento começa muito antes. Escolher o melhor destino, pesquisar opções de passagem, pontos turísticos, passeios e peculiaridades do lugar, opções de hospedagem, temperatura, como será a locomoção, enfim, é tanta coisa que acaba tomando muito tempo para planejar uma viagem.

    Isso que nem falamos ainda em dinheiro ainda.

    Cometer erros na viagem é sempre ruim. Se for no exterior então, mais ainda, não é mesmo. Por isso, quando for fazer uma viagem internacional pense bem, fique atento nas principais novidades do mercado de câmbio turismo e analise todas possibilidades.

    <h3>Escolher a moeda certa e definir a quantidade ideal de dinheiro para levar é outra preocupação recorrente. Mais difícil ainda é quando chega a hora de encontrar uma boa taxa de câmbio e trocar seu dinheiro.</h3>

    Quanto mais corretas forem suas escolhas, como passagem aérea, hospedagem e tudo mais, melhor vai ser sua viagem. E quem não gosta de economizar, não é mesmo? Se você  está inseguro e tem muitas dúvidas, o Cambiar preparou algumas dicas que vão te ajudar a conseguir a melhor cotação de câmbio turismo:

    5 dicas para acertar no câmbio

    1. Compre com antecedência

    Quanto antes comprar a moeda do país de destino, mais fácil será organizar o orçamento da viagem.

    2. Segurança em primeiro lugar

    Casas de câmbio controladas por instituições financeiras apresentam maior segurança, além de seguro na entrega. Assim, o barato não sai caro.

    3. Pesquise bastante

    Compare o câmbio e as taxas de instituições de renome para conseguir a melhor cotação. Sites de comparação de taxas de câmbio como o Cambiar.com.br facilitam o processo.

    4. Leve sempre a moeda local

    Ao adquirir o dinheiro estrangeiro no Brasil, o turista saberá exatamente quanto está gastando. Quando escolhida uma moeda coringa, como o dólar, paga-se spread sobre a taxa de câmbio duas vezes. Já ao levar real a dificuldade será ter certeza de que se está pagando um preço justo.

    5. Opte por pequenas quantias

    Como o cenário econômico brasileiro está oscilando expressivamente, adquira a moeda de destino aos poucos, assim evita-se sustos ou ser prejudicado pela variação cambial.

    As moedas mais procuradas para viagens internacionais são o  dólar e o euro. Mas as preferências dos turistas brasileiros estão mudando e por isso vemos um aumento na busca por destinos além do eixo América do Norte e Europa.

    “Notamos uma demanda grande pelas chamadas moedas ‘exóticas’ e, por isso, optamos por um leque mais abrangente, comercializando cerca de 20 moedas”, explica Leonardo Abrão Filho, CEO do site Cambiar e da Corretora Abrão Filho.

    O Cambiar é um buscador de câmbio turismo criado para facilitar a vida do turista que pode comparar cotações de mais de 20 moedas nas 7 principais corretoras e casas de câmbio com mais de 300 pontos de venda em todo país.

    Dessa forma ficou bem mais fácil encontrar a melhor taxa de câmbio e comprar a moeda sem sair de casa, em qualquer dia e horário.

    O site é credenciado pelas principais instituições financeiras de todo país. Por lidar diretamente com a “fonte”, a transação é 100% segura e econômica. Para realizar toda operação, basta selecionar a localidade, a moeda desejada, a quantidade, comparar a cotação e fazer a escolha da melhor opção.

    No site, além de dólar e euro, também é possível consultar taxa de câmbio turismo de várias outras moedas como peso argentino, chileno, mexicano, uruguaio, colombiano, iene, yuan, rand sul-africano, entre outros.

    As vendas são para dinheiro em papel e travel card. A retirada é feita em mais de 300 postos de atendimentos das instituições credenciadas, via delivery ou mesmo por um terceiro, desde que registrado no momento do pedido.

    Sobre o Cambiar.com.br

    Buscador de câmbio turismo online que provê cotações e comercializa cerca de 20 moedas, para viajantes à procura de uma solução rápida, segura e econômica para comprar moedas estrangeiras.

    Lançado em junho de 2016, o site chega ao mercado como o maior correspondente cambial do país e com a credibilidade de ser operado pela Abrão Filho Câmbio e Capitais Internacionais Ltda.

    Site relacionado: www.cambiar.com.br

     

  • 5 motivos para você aproveitar a cotação do euro e viajar para a Europa no outono

    20

    Dez
    20/12/2016 às 11h38

    Temperaturas mais amenas, promoções e preços menores, e a baixa cotação do euro fazem com que muitos turistas escolham o outono para conhecer o velho continente.

    A primavera está começando com tudo aqui no Hemisfério Sul, quando as flores desabrocham e os dias começam a ficar um pouco mais quentes. E essa mesma época também guarda seus encantos ao Norte da linha do Equador, que vê suas folhagens alaranjarem e os dias ficarem mais frios.

    Para muitos turistas, o outono é uma das melhores estações para viajar para a Europa. Depois do calor escaldante do verão e antes do inverno, quando as baixas temperaturas assolam todo o velho continente a partir de dezembro, o clima mais ameno desta época do ano é um convite para você organizar sua viagem.

    Comparações à parte, as meias estações são muito atraentes para viagens, e não só pela beleza, mas pelos preços convidativos. Nós listamos 5 motivos pelos quais você deve aproveitar o outono para fazer a tão aguardada viagem à Europa.

    Evite filas em parques e museus no outono
    Quem viajou para a Europa durante o período de férias tradicionais já deve ter pego muitas filas para museus, parques e espetáculos. É claro que os turistas não somem no outono e dizer que nessa época as cidades ficam exclusivas para você seria um exagero, mas, nessa época é possível curtir melhor os passeios sem ter que sair mais cedo do hotel ou desperdiçar horas do seu tempo apenas esperando. Quem é fã de turismo alternativo também tem a ganhar, pois o fato das cidades estarem com menos visitantes permite vivenciar um cotidiano mais próximo da realidade dos moradores.

    Menor procura de turistas garante menor preço
    Menos turistas é sinônimo de menor procura e, como consequência, mais barato vai sair quem aproveita a baixa estação para viajar. No outono é mais fácil conseguir hotéis e hostels a preços mais convidativos, assim como garantir vaga naqueles que possuem melhor custo benefício e lotam durante o período de férias tradicionais. Essa época do ano também é a que apresenta as melhores promoções em passagens aéreas. Assim, tanto viajar do Brasil para países da Europa quanto às as viagens de avião dentro do Velho Continente costumam ser mais baratas.

    Momento político na Europa favorece economicamente o turismo
    Além de já ser baixa temporada, os preços também estão mais baixos na Europa devido a motivos políticos. A instabilidade no Reino Unido e na União Européia por conta do Brexit fez com que os pacotes de viagem e a permanência no continente ficassem mais baratos para o turista. Assim, os preços de passeios em cidades como Berlim e Porto, por exemplo, estão mais acessíveis.

    Queda do dólar interfere na cotação do euro

    A economia aqui no Brasil não está às as mil maravilhas, mas o segundo semestre de 2016 tem-se mostrado favorável para os brasileiros que querem viajar para o exterior. Isso porque a cotação do dólar caiu bastante (mesmo que ainda esteja acima dos R$ 3), e os brasileiros estão voltando a planejar viagens para fora. Isso influi diretamente na cotação do euro, cuja oscilação em relação à moeda americana está pequena comparando com outros períodos deste ano. Isso faz com que fique mais acessível viajar para países que usam o euro.

    Se a intenção for dar uma esticada para o Reino Unido, também está valendo à pena, pois a libra também nunca esteve em média tão baixa. A cotação da libra registrou, em 2016, sua maior queda dos últimos anos, chegando à marca de 1,2762 dólares (antes de fechar o dia, em 4 de outubro), valor que não era tão baixo desde 1985.

    Paris tem promoções de até 40% nas diárias
    Em Paris, a baixa procura do outono está associada a outro fator: os atentados terroristas de 2016 que repercutiram em uma queda de 11,4% das visitas à cidade (na França como um todo a queda foi de 7%), segundo dados divulgados pelo Ministro do Turismo François Navarro no fim de setembro. Com esse cenário, os profissionais do turismo da cidade investem em medidas para atrair mais turistas neste outono e muitos donos de hotéis estão reduzindo diárias em até 40%. Se o momento é preocupante para os comerciantes parisienses, os preços convidativos podem ser o incentivo que faltava para você conhecer a cidade a Luz.

    O outono europeu ainda tem mais 2 meses. Se você correr pode dar tempo de aproveitar todas essas dicas e embarcar rumo ao velho continente. Mas se não for possível, fica a dica para o próximo ano.

    Com a vantagem que a cotação do câmbio turismo deverá ser ainda melhor para nós em 2017.

  • Cotação do peso e hospedagem mais acessíveis estimulam turismo na Argentina

    20

    Dez
    20/12/2016 às 09h47

    Aproveite a boa notícia para fazer uma cotação do peso argentino e programar aquelas férias merecidas no país hermano gastando menos que você pensava

    É hora de fazer as malas e escolher a melhor taxa de cotação do peso argentino. Isso porque, o valor para se hospedar na Argentina pode ficar até 21% mais barato. O governo decidiu isentar o imposto sobre consumo (IVA) nas tarifas dos hotéis pagas por estrangeiros.

    A ideia é incentivar o turismo no país, que ao longo dos anos tem enfraquecido. O objetivo do presidente Mauricio Macri é reembolsar automaticamente o valor do IVA dos estrangeiros. A medida já é adotada por outros países, a exemplo do Chile, Peru e Uruguai.

    Boa taxa de câmbio do peso pode favorecer as compras

    Quem escolher o mês de outubro para visitar a Argentina encontrará um clima agradável. É nessa época do que aquele frio ártico já começa a dividir espaço com temperaturas mais agradáveis. Em Buenos Aires, por exemplo, a temperatura mínima média fica em torno de 14 graus e a máxima média 22 graus.

    A mudança de clima pode favorecer aquelas comprinhas, que todo mundo gosta de fazer quando viaja. Quem sabe se você encontrar uma boa taxa de câmbio por aqui, poderá aproveitar algumas promoções lá.

    Que moeda levar para a Argentina?

    Diferente da Europa, cada país tem sua moeda na América do Sul. A Argentina utiliza o peso argentino, além do dólar turismo, que também pode ser uma opção. Neste post você encontra mais informações sobre a moeda ideal para levar em sua viagem para a Argentina.

    Qual a melhor maneira de <strong class="keyword">comprar peso argentino antes de viajar?

    É importante estar sempre atento e fazer pesquisas. Acompanhe as variações da taxa de câmbio do peso argentino ou do dólar turismo e compre pequenos valores sempre que a cotação baixar. Assim você poderá economizar e fazer bons negócios. Uma boa dica é buscar a melhor cotação do peso argentino ou do dólar turismo e realizar transações de câmbio em um site especializado em cotações de câmbio, como o cambiar.com.br.

     

  • Dicas para comprar moeda estrangeira em casas de câmbio

    19

    Dez
    19/12/2016 às 18h18

    Para quem quer evitar contratempos e economizar na viagem, o melhor é pesquisar a cotação em casas de câmbio e comprar a moeda estrangeira com tranquilidade.

    Nos últimos meses, os brasileiros que têm viagem marcada para o exterior puderam respirar aliviados com a queda do dólar. Após altas que balançaram o mercado e assustaram os turistas, com valores que chegaram a passar dos R$ 4, a moeda acumulou queda de 4,11 % em outubro e 20,9% no ano. Segundo especialistas, este é um excelente momento para comprar dólar ou outras moedas estrangeiras, seja para quem vai viajar ou quem quer apenas diversificar seus investimentos. Para eles, com o cenário político mais tranquilo, as empresas voltando a investir e a queda dos juros na Europa e Estados Unidos, o fluxo de dólares deverá aumentar e a tendência é de baixa no curto prazo.

    Para quem vai viajar, a compra da moeda estrangeira é um momento importante.

    A compra da moeda estrangeira, algumas vezes não recebe a atenção devida. Por diferentes razões, é normal os turistas deixarem para trocar trocar dinheiro só no aeroporto ou no país de destino, e muitas vezes encontram cotação maior que nas casas de câmbio, ou pior, chegando lá, descobrem que lá não aceitam reais.

    O melhor momento para comprar

    Por causa das variações na cotação do câmbio, especialmente em relação à compra de dólar, é interessante acompanhar as cotações no período que antecede a viagem. O turista deve ficar de olho no valor do dólar turismo, que em geral é um pouco mais alto que a cotação do dólar comercial, usada por bancos e empresas e definida pelo mercado. Aí, vale prestar a atenção e, ao notar baixas nos preços, comprar a moeda estrangeira desejada. Veja aqui   mais dicas para encontrar as melhores taxas de câmbio e economizar na viagem.

    Onde e qual a melhor forma de comprar moeda estrangeira

    Na hora de comprar dólar ou outra moeda é importante fazer isso com empresas credenciadas pelo Banco Central. Muito cuidado com o “câmbio paralelo” ou “câmbio negro”, que além de ser ilegal e passível de punição, não dá garantia quanto a notas falsas, o que é comum.

    Outra dica: Na hora de comprar a moeda estrangeira na casa de câmbio, dê preferência a notas pequenas que são mais acditas no comércio e, em caso de perda o prejuízo não é tão grande.

    Por que escolher uma casa de câmbio

    Uma das opções mais vantajosas para quem deseja comprar moeda estrangeira são as casas de câmbio. Regulamentadas pelo Banco Central, em geral são encontradas em aeroportos, shoppings e zonas turísticas. Além de que nem toda agência bancária prestar serviço de compra e venda de C, as casas de câmbio costumam ter taxas mais baixas que os bancos. Algumas possuem ainda serviços de entrega em residência e limites para compra mais altos.

    Para comprar a moeda estrangeira, é simples: você vai até a agência de câmbio que calcula o valor desejado em real e paga em dinheiro vivo. Algumas oferecem a opção de transferência em conta, por exemplo. Como há uma grande variedade de casas, é interessante comparar as diferentes cotações e possíveis ofertas.

    Outra possibilidade para estar sempre atento às diferentes cotações das principais moedas estrangeiras com maior praticidade é acompanhar o mercado através de um serviço de comparação de taxas de câmbio, como oferecido pelo site Cambiar.com.br no qual é possível saber os preços das principais casas de câmbio do país.

  • Com câmbio favorável, brasileiros voltam a gastar no exterior

    19

    Dez
    19/12/2016 às 17h23

    Com a queda na cotação do dólar, compras de brasileiros no exterior aumentam, mas os turistas ainda preferem economizar o dinheiro para garantir o indispensável.

    Vai se aproximando o fim de 2016 e o consumo brasileiro no exterior, que até a primeira metade do ano parecia perder fôlego, inicia um novo ritmo de crescimento. Os gastos com viagens internacionais ganharam um novo impulso a partir do último trimestre. A causa apontada é a progressiva melhora na taxa de câmbio, principalmente com a desvalorização de 1,9% do dólar no mês de outubro.

    Crescem as compras no exterior

    Foi neste mês que o consumo brasileiro no exterior atingiu a marca de US$ 1,421 bilhão, um aumento de 41,8% em relação ao mesmo mês de 2015, que contabilizou US$ 1 bilhão, conforme dados divulgados pelo Banco Central. Foi o terceiro mês consecutivo de crescimento neste ano.

    Queda da cotação do dólar estimula compras

    cotação do dólar que no final do mês passado, fechou em R$ 3,25 foi um dos fatores que mais estimulou o aumento dos gastos no exterior.

    “O maior determinante é a taxa de câmbio, que determina os custos de viagens. Ela superou R$ 4 no início do ano e agora está em patamar bem mais reduzido. A questão da confiança do consumidor e perspectiva de melhora da atividade também pode estar contribuindo”, afirmou o chefe do departamento econômico do Banco Central, Tulio Maciel.

    Com a desvalorização da moeda americana, também não tardou que as agências de viagem projetassem uma melhora no volume de vendas até o fim deste ano. A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) acredita numa alta de até 6% no faturamento do setor. Segundo a entidade, destinos como Cancun e Punta Cana, por exemplo, contam com pacotes de hotéis quatro estrelas para depois do Réveillon que podem ser mais atrativos do que o turismo nacional entre os meses de janeiro e fevereiro.

    Os gastos no exterior já foram maiores

    No entanto, nem tudo são flores. Embora o BC tenha registrado um avanço neste outubro em comparação com o mesmo mês do ano passado, as compras dos brasileiros no exterior ainda estão mais tímidas do que em anos anteriores. A marca de US$ 1,4 bilhão alcançada em outubro/2016 é bem inferior ao obtido em outubro/2013, quando os gastos com viagens internacionais chegaram a US$ 2,2 bilhões.
    Além disso, mesmo no acumulado do ano, 2016 não supera nem 2015. De janeiro a outubro, os gastos dos brasileiros no exterior somaram US$ 11,901 bilhões. Já o mesmo período de 2015 acumulou US$ 15,141 bilhões.

    Tendência é comprar o essencial

    Apesar de alguns sinais de retomada econômica, por enquanto o brasileiro ainda está desconfiado com a conjuntura e prefere economizar. Isso se reflete no seu perfil atual de consumo: evitar gastos com o que não é essencial. Um levantamento da Visa Performance Solution, com dados colhidos entre 2013 e 2015, aponta que o segmento de vestuário, que antes era o item mais adquirido pelos brasileiros, representa somente 8% das compras e caiu para terceiro lugar. Hoje os gastos com hospedagem representam o maior gasto do brasileiro no exterior.

    Portanto, embora o consumo brasileiro no exterior venha aumentando progressivamente, é cedo para afirmar que isso implicará em maior ousadia nas compras. Isso pode acontecer se a desvalorização do câmbio do dólar continuar e estacionar num patamar confortável para a maioria dos turistas. Por ora, a preocupação do turista brasileiro é mesmo com o básico.

     

Ver postagens anteriores

Home |  Blog Grátis |  Hospedagem HTML Grátis |  Quem somos |  Parceria |  Anuncie |  Ajuda
Trabalhe no XPG |  Política de Privacidade |  Política de Segurança |  Denúncia © 2004-2017 XPG | Siga esta corrente